Você acredita que a terra é plana?

Não acredito que a Terra seja plana.

Há várias razões para que eu duvide dessa afirmação, mas a principal delas é que já viajei muito em aviões pelo mundo e pude observar nosso planeta de uma altura de aproximadamente 11 quilómetros, e ela me pareceu arredondada. Nenhuma indicação de que fosse plana.

Se tivesse dado a volta ao mundo poderia afirmar categoricamente que a Terra é esférica (ou algo parecido). Mas não cheguei a tanto.

Também pude ver imagens (vídeos e fotos) registradas do espaço, nas quais é fácil observar que a Terra é redonda. Mas quem pode acreditar em imagens hoje em dia?

Li muitas matérias científicas sobre o assunto que comprovam, de maneira inquestionável, que nosso planeta não é plano. Fazem todo o sentido.

Nem precisaria tudo isso. Aristóteles concluiu que a Terra não era plana 300 anos antes do início da Era Cristã, apenas observando a posição das estrelas.

E Copérnico, 1500 anos mais tarde, escandalizou o mundo ao afirmar que a Terra não era o centro do Universo. Segundo o matemático e astrônomo, a Terra gira em torno do Sol, o que parece estranho para quem observa, todos os dias, o Sol girando em torno da Terra.

Giordano Bruno foi queimado na fogueira pela Igreja Católica em 1600, por defender a ideia de Copérnico. Galileu foi condenado pela inquisição católica pelo mesmo motivo, e preso 30 anos depois, mas escapou da morte negando suas ideias. Em 1992, a igreja reconheceu que havia errado ao condenar Galileu que, aliás, era um bom católico, ao contrário de Giordano.

Mas concluir, por observação, que a Terra gira em torno do Sol não é uma tarefa simples. Temos que acreditar nos físicos e matemáticos que dedicam sua vida a estudos como esse.

Hoje, a maioria das pessoas acredita que a Terra não é plana e que gira em torno do Sol, e eu me incluo neste grupo, com singular convicção.

Mas será que podemos condenar quem não acredita, tal qual a igreja fez há 400 anos com quem acreditava?

E quantas vezes condenamos pessoas que têm ideias das quais discordamos porque, por mais absurdo que nos pareça, percebem a realidade de uma forma diferente da nossa e têm suas convicções.

Não é incomum nos colocarmos no centro do Universo das Ideias.

94 visualizações0 comentário

© 2020 by Flávio Ferrari